Campanha de vacinação contra o HPV (2017)

Prezados Pais,

O Colégio Bandeirantes, em parceria com a clínica Vacinar, está promovendo uma nova campanha de vacinação contra o HPV. Além de sensibilizar e informar pais e alunos sobre os problemas decorrentes da infecção pelo HPV e a importância da vacinação, a campanha tem como objetivo vacinar as alunas e alunos do Ensino Médio e do Ensino Fundamental que se interessarem, mediante autorização dos pais ou responsáveis.

Estudos demonstraram que 2 doses da vacina na faixa etária entre 9 e 14 anos induziam níveis protetores superiores aqueles desenvolvidos pelos maiores de 15 anos que receberam 3 doses.

Diante disto, o CDC (Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos) recomendou a mudança do esquema vacinal, na faixa etária referida, para 2 doses com intervalo de 6 meses entre as duas. Os alunos com mais de 15 anos continuaram a tomar 3 doses, com intervalo de 0, 2 e 6 meses.

A clínica Vacinar estará presente no ambulatório do Colégio, entre os dias 28 a 31 de março de 2017, para aplicar a primeira dose da vacina. A segunda dose também será oferecida nas dependências da Escola, no mês de maio dias 29, 30, e 31 para alunos acima de 15 anos e a 3ª ou 2ª dose em setembro entre os dias 26 a 29/09.

Os pais interessados deverão preencher a autorização (em anexo) e encaminhá-la ao ambulatório do Colégio.

O valor da vacina é de R$ 380,00 por dose, parcelado em até 3 cheques (30, 60 e 90 dias)    

Para receber cada dose da vacina, a aluna (o) deverá trazer sua carteira de vacinação e os cheques citados conforme explicados acima, os quais serão recebidos pelo próprio laboratório. A aluna(o) que não tiver sua carteira de vacinação em mãos, uma nova carteira será oferecida para que o controle das doses possa ser realizado. Lembramos que a vacinação incompleta pode não proporcionar proteção adequada contra o HPV. O horário de vacinação será das 8h às 13h.

Para maiores esclarecimentos, clique aqui para ler documento sobre os riscos da infecção pelo HPV e informações sobre a vacina.

Atenciosamente,

Dr.a Beatriz Salles Aguiar
(Médica responsável pelo dep. Médico do Colégio Bandeirantes) – CRM: 20610

Gripe H1N1

h1n1

Uma pessoa diagnosticada com gripe H1N1 deve permanecer em casa, afastado do trabalho ou da escola, e evitar locais com acúmulo de pessoas. Repouso e manter boa hidratação são duas dicas importantes para garantir a recuperação.

A principal complicação decorrente de gripe H1N1 consiste em crises de insuficiência respiratória, que podem levar o paciente a óbito se não forem tratadas imediatamente e em caráter de urgência.

Prevenção

A prevenção de gripe H1N1 segue as mesmas diretrizes da prevenção de qualquer tipo de gripe, só que o cuidado deve ser redobrado:

  • Evite manter contato muito próximo com uma pessoa que esteja infectada
  • Lave sempre as mãos com água e sabão e evite levar as mãos ao rosto e, principalmente, à boca
  • Leve sempre um frasco com álcool-gel para garantir que as mãos sempre estejam esterilizadas
  • Mantenha hábitos saudáveis. Alimente-se bem e coma bastante verduras e frutas. Beba bastante água
  • Não compartilhe utensílios de uso pessoal, como toalhas, copos, talheres e travesseiros
  • Se achar necessário, utilize uma máscara para proteger-se de gotículas infectadas que possam estar no ar
  • Evite frequentar locais fechados ou com muitas pessoas
  • Verifique com um médico se há necessidade de tomar a vacina que já está disponível contra a gripe H1N1.

Comparação entre sintomas da gripe H1N1 e Resfriado

Sintomas Gripe Resfriado
Início súbito dos sintomas Sim Não
Febre elevada e persistente (acima de 38 graus) Sim Não
Tosse (com secreção/muco) Não Sim (dependendo do vírus, mas não é comum)
Tosse seca Sim Não
Dor de cabeça Sim Sim (leve)
Dor muscular Sim Sim (leve)
Fadiga, mal-estar Sim Não
Congestão nasal Sim Sim
Espirros Não Sim
Dor de garganta Sim Sim (leve)
Dor no peito Sim (em casos de complicação) Não