Pesquisas do Ambulatório são destaque em Congresso

Rita Vázquez, da Orientação Educacional e a Dra. Beatriz Salles Aguiar, responsável pelo Ambulatório do Band, participaram do 12º Congresso Brasileiro de Adolescência, em Florianópolis (SC). Durante os quatro dias de evento, apresentaram dois trabalhos realizados no Bandeirantes e também participaram de palestras voltadas para o tema “Adolescente e a Nuvem”.

Rita Vázquez e Dra. Beatriz Salles Aguiar

Os dois trabalhos apresentados remetiam a pesquisas feitas dentro do Colégio focando nos alunos que frequentam o ambulatório. Um deles se intitula “Estudo das causas que levaram os adolescentes a procurar pelos serviços do ambulatório durante o ano de 2011” e o outro, “Perfil do ambulatório de uma escola particular na cidade de São Paulo”.

O primeiro trabalho tratava de uma pesquisa que buscou esclarecer as causas que levam os alunos a procurar o Ambulatório do Band. Já o segundo, mostrou os artigos postados no blog Band Informa, um serviço de orientações médicas e estéticas aos adolescentes; a conclusão é que esse serviço ajuda a informar e fortalecer a autoestima dos adolescentes.

As palestras assistidas pela Dra. Beatriz e pela Profa. Rita alternavam entre temas da Medicina e apresentações sobre o lado social, escolar e relacional do adolescente. “Após as palestras, nós trocávamos impressões e experiências com vários profissionais da área”, explicou Rita.

Novas pesquisas já estão programadas para um futuro breve. “Os dois trabalhos foram realizados no Band e os próximos também terão essa óptica de usar o Colégio e os alunos como referência. Os estudantes serão o principal foco”, revelou a Dra. Beatriz.

“O Congresso foi muito importante porque além de apresentarmos os dois trabalhos encontramos pais de alunos e ex-alunos que puderam ver o trabalho que estamos realizando e fizemos contacto com palestrantes que se prontificaram a escrever artigos em sua área para o Blog. Muitos dos ex-alunos disseram ter gratidão pela formação pessoal e profissional proporcionada pelo Band e lembraram do colégio de maneira muito carinhosa”, contou Rita.

Acne

O que é a acne?

É uma doença de predisposição genética, cujas manifestações dependem da presença dos hormônios sexuais. Devido a isso, as lesões começam a surgir na puberdade, sendo extremamente comuns afetando cerca de 80-85% dos adolescentes entre 12 aos 25 anos. Atinge ambos os sexos, sendo geralmente mais grave no homem. Apresenta menor incidência em asiáticos e negros. É uma doença não contagiosa.

Dependendo de sua gravidade as alterações na pele podem deixar cicatrizes indeléveis marcando também psicologicamente a vida do adolescente e muitas vezes pela vida toda.

Por que ocorre?

Há necessariamente uma tendência genética, por isso filhos de pais que tiveram ou têm acne precisam procurar tratamento precocemente quando de suas manifestações, pois o quadro neles tende a ser mais grave do que nos filhos de pais que não tiveram acne. A tendência genética associada ao aumento de secreção dos hormônios sexuais que ocorre nessa fase da vida levarão ao estímulo das glândulas sebáceas que produzirão mais sebo e o seu acúmulo propiciará a proliferação da bactéria causadora da acne (Propioniobacterium acne) em diferentes formas de gravidade.

Tipos de acne

Classificação da acne:
A acne pode ser classificada de acordo com a sua gravidade:
Grau I – presença apenas de comedões (cravos), sem lesões inflamatórias (espinhas)
Grau II – presença de cravos, pápulas e pústulas (espinhas)
Grau III – cravos, pápulas, espinhas e cistos
Grau IV – cravos, espinhas, lesões císticas maiores que podem se interconectar pela pele (acne conglobata), formando “túneis”.

Como tratar?

Quem tem pele acnéica precisa lavar o rosto com sabonetes específicos para esse tipo de pele duas vezes ao dia. Repetir o procedimento mais vezes pode piorar a acne. Usuárias de maquiagem podem optar por produtos “oil-free” não comedogênicos, que devem ser removidos diariamente com demaquilantes não oleosos.

Homens com acne na face devem optar por aparelhos de barbear elétricos ou outro instrumento que cause menos danos. No caso de se optar por lâminas, deve-se primeiramente amaciar os pêlos com sabão e água morna antes de aplicar o creme de barbear.

Não aperte, esprema ou manipule espinhas. Quando uma espinha é “espremida”, mais eritema (vermelhidão), edema (inchaço) inflamação e cicatrizes poderão surgir.

O tratamento da acne varia de acordo com a gravidade da acne e deve ser sempre orientado pelo dermatologista. Inclui opções como:

  • Produtos de uso tópico como vitamina A ou peróxido de benzoíla – auxiliam na desobstrução dos poros e reduzem a proliferação de bactérias, mas podem causar ressecamento e descamação.
  • Antibióticos de uso tópico – utilizados nos casos de acne de menor gravidade. Quando grandes pústulas vermelhas não estão presentes.
  • Antibióticos orais – indicados para casos moderados a severos, especialmente quando há grande número de lesões nas costas ou tórax. Os antibióticos diminuem a quantidade de bactérias contidas no interior dos folículos e podem auxiliar na redução do eritema.
  • Hormônios femininos ou medicamentos que reduzem os efeitos de hormônios masculinos – indicados para os casos de acne grave.

Dicas

  1. Acne é uma questão médica e deve ser tratada pelo dermatologista.
  2. Na acne grau 1 é necessária a realização da limpeza de pele para extração dos comedões (cravos) e deve ser feita por esteticista com experiência, sem lesar a pele.
  3. Não esprema sozinho as lesões de acne: outras bactérias da pele podem superinfectar o local, agravando o problema, podendo levar a cicatrizes ainda mais graves.
  4. Lave a pele com sabonetes que controlem a oleosidade e utilize água fria. A água quente estimula a secreção oleosa.
  5. Alimentos não pioram a acne. Eventualmente, algumas pessoas referem piora com chocolate, amendoim, manga e outros alimentos. Pode haver uma questão psicológica ou de alergia associada, devendo ser evitados tais alimentos. Os trabalhos publicados não chegaram a um consenso até o momento.
  6. Sexo e masturbação: só pioram a acne quando realizados com sentimento de culpa. São situações normais e devem ser encarados dessa maneira.
  7. Quanto mais precocemente se procura o tratamento correto da acne, melhores os resultados.
  8. A auto-estima do adolescente deve ser valorizada, pois é uma fase de muitos conflitos e dúvidas. Eventualmente até uma avaliação psicológica pode ser necessária.
  9. Nos casos onde outras alterações possam estar associadas como hipertricose (aumento dos pêlos), obesidade e alterações menstruais, outros especialistas, como ginecologistas e endocrinologistas devem ser consultados.
  10. Tecnologias: atualmente é possível tratar a acne ativa com fototerapia que inibe a proliferação da bactéria causadora da acne. Cicatrizes deixadas pela acne podem ser tratadas com laser fracionado ablativo e não ablativo com bons resultados.

Dra Shirlei Schanaider Borelli. CRM: 44236
Dermatologista.  www.dermat.com.br